RELAÇÃO DOS ÍNDICES DE PROTEÍNA C REATIVA ULTRA-SENSÍVEL (PCR-US) EM ESCOLARES COM SOBREPESO E OBESIDADE EM SANTA CRUZ DO SUL - RS.

MICHELE BERGER FERREIRA, CÉZANE PRISCILA REUTER, ELISA INÊS KLINGER, VIVIANE BITTENCOURT VARGAS, MIRIA SUZANA BURGOS, ANDREIA ROSANE DE MOURA VALIM

Resumo


A ativação da inflamação do tecido adiposo está relacionada com o excesso alimentar e consequentemente à obesidade, causada pelo acúmulo de lipídios nos adipócitos, iniciando um estado de estresse celular e ativação de vários marcadores inflamatórios. Além disso, o excesso de peso está diretamente associado às principais doenças metabólicas e cardiovasculares, já que indivíduos com gordura corporal elevada são predispostos a morbidades como a dislipidemia, hipertensão arterial sistêmica (HAS) e Diabetes Mellitus tipo 2 (DM2). A ocorrência da obesidade na infância e adolescência também está associada ao maior risco de morte prematura na vida adulta, sendo, assim, um problema de saúde pública. A Proteína C Reativa Ultra-sensível (PCR-US) é um marcador inflamatório que vem sendo muito estudado, pois é produzida no fígado em resposta a citocinas inflamatórias. A PCR-US é um marcador específico muito utilizado na pediatria para diagnóstico ou controle de inflamação e infecção ativa, condições onde seu valor aumenta consideravelmente. O presente trabalho tem o objetivo de analisar os índices da PCR-US em crianças e adolescentes de escolas de Santa Cruz do Sul, RS, visando identificar alterações no marcador inflamatório em casos de sobrepeso e obesidade. Foi realizado um estudo transversal, com 226 escolares na faixa etária de 7 a 17 anos de idade, sendo 51,3% (116) meninas e 48,7% (110) meninos, 13 anos foi a média de idade dos sujeitos envolvidos na pesquisa de três escolas do município de Santa Cruz do Sul-RS. Considerou-se indicador de risco valores acima de percentil 90 para PCR-US. Escolares com valores de PCR-US acima de 10 mg/L foram excluídos, por sugerir um processo infeccioso agudo. A análise estatística foi realizada através da regressão de Poisson (ajustado para sexo, idade e aptidão cardiorrespiratória) e Análises Descritivas pelo SPSS® 20. A obesidade foi avaliada utilizando o índice de massa corporal (IMC) e a PCR-US foi mensurada no aparelho MiuraOne™ através de protocolos comerciais da DiaSysDiagnostic Systems (Kovalent). A partir das análises realizadas, constatou-se que 8,4% dos escolares eram obesos, 14,6% apresentavam sobrepeso, 73,9% normais e 3,1% considerados de baixo peso. A razão de prevalência (RP) de PCR-US em obesos foi de 6,13 (IC: 2,59-14,47) e de sobrepeso a RP foi de 1,35 (IC: 0,40-4,51). Com isso concluímos que o monitoramento de processo inflamatório em crianças com sobrepeso e obesidade é importante, sendo a PCR-US um marcador útil a ser avaliado, visando o melhor acompanhamento dos escolares e a busca de um diagnóstico precoce para futuras complicações provenientes da obesidade.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.