ATIVIDADE ANTIBACTERIANA DE BIOPRODUTOS FRENTE A CEPAS PATOGÊNICAS ISOLADAS DE ALIMENTOS

ARIANA PEREIRA DOS SANTOS, LISIANNE BRITTES BENITEZ

Resumo


Os avanços das pesquisas em biotecnologia evidenciam a produção crescente de uma variedade de produtos de origem microbiana, vegetal e animal, conhecidos como bioprodutos. A expansão do consumo de produtos desenvolvidos com bases naturais e as novas exigências dos consumidores por alimentos mais saudáveis se tornaram um desafio à manutenção da qualidade dos alimentos sem a aplicação de conservantes químicos. Como os microorganismos não possuem resistência a essas substâncias e, mesmo em concentrações elevadas, não provocam efeitos tóxicos, a procura por compostos bioativos para uso na conservação de alimentos se intensificou. O objetivo deste estudo foi avaliar a atividade antibacteriana dos óleos essenciais de laranja, lavanda, mandarinas verde e vermelha, hidrolisado proteico de casca de camarão e extrato etanólico de orégano, frente às bactérias Escherichia coli240(Gram-negativa) e Staphylococcus aureus240(Gram-positiva) isoladas de alimentos, além de comparar os métodos qualitativos de ágar-difusão em discos e o bioautográfico na determinação da potencial atividade antibacteriana destes bioprodutos. Alíquotas de 10 µL de cada bioativo foram inoculadas em discos de celulose (6 mm) estéreis dispostos em ágar Mueller-Hinton, previamente semeadas com uma suspensão bacteriana contendo 108 células/mL (0,5 na escala de McFarland) de cada microorganismo-teste para o teste de ágar-difusão. A bioautografia foi desenvolvida em quatro etapas: 1) preparo e aplicação dos bioprodutos em placas de cromatografia em camada delgada (CCD-gel de sílica G60 F254, Merck®); 2) preparo e aplicação do inóculo bacteriano nas placas de CCD; 3) incubação dos sistemas; 4) revelação da atividade antibacteriana utilizando a solução de 2,3,5 cloreto de trifeniltetrazólio e leitura dos halos de inibição. Para os produtos bioativos que apresentaram maior atividade antibacteriana foram determinados a Concentração Inibitória Mínima (CIM) e a Concentração Bactericida Mínima (CBM). A significância estatística das diferenças entre os valores médios individuais foi calculada usando o teste do Qui-quadrado com nível de significância de p0,05) entre os resultados da atividade antibacteriana obtida pelos métodos de ágar-difusão em discos e bioautografia. Dentre os bioprodutos ensaiados os óleos essenciais de laranja e lavanda foram os que apresentaram valores de CIM e CBM nas menores concentrações testadas (0,25 a 0,027 mg/mL) tanto para as bactérias Gram-positivas como para as Gram-negativas. Diante dos resultados de atividade antibacteriana obtidos neste estudo concluiu-se que os bioprodutos avaliados demonstraram promissora atividade biológica contra as bactérias testadas, indicando a possibilidade de se tornarem uma alternativa natural na desinfecção e conservação dos alimentos.240


Apontamentos

  • Não há apontamentos.