A ARQUITETURA INDUSTRIAL EM SANTA CRUZ DO SUL: PROCESSO DE FORMAÇÃO E EVOLUÇÃO

Camila Prus, Doris Maria Machado de Bittencourt

Resumo


O surgimento da indústria em Santa Cruz se vincula à "imigração-colonização", dessa forma, a vinda dos imigrantes e a comercialização dos produtos coloniais, permitiu acumulação de capital e se transformou em "capital-industrial". Em conjunto, os conhecimentos de mão de obra passada de pai para filho, foi outro fator que impulsionou a atividade industrial. Este trabalho tem por objetivo estudar o processo de formação, evolução da indústria e análise de exemplares arquitetônicos representativos do patrimônio arquitetônico industrial santa-cruzense, na República Velha (1889-1930), considerando que o surgimento da ferrovia alavancou o desenvolvimento das indústrias no entorno da Estação Ferroviária. A trajetória da indústria será reconstruída, de sua origem até 1930, destacando os primeiros estabelecimentos industriais, condicionantes e alterações provocadas na paisagem representativas de um processo de interação entre o homem e a natureza, ao qual a vida e a ciência atribuíram valores. Através de entrevistas com pessoas ligadas á história da industrialização, foi reconstituído um mapa com a localização dos primeiros estabelecimentos fabris e indústrias, como a Máquinas Schreiner, Litografia Minerva e Cervejaria Polar. Este trabalho é parte do projeto de pesquisa "A arquitetura industrial na República Velha: o caso de Santa Cruz do Sul", coordenado pela professora Dra. Doris Maria Machado de Bittencourt e pelo Professor Milton Roberto Keller. Está sendo desenvolvido através de levantamento físico-visual dos prédios utilitários existentes, análises de documentos históricos e fotografias do Centro de Documentação da Universidade de Santa Cruz do Sul (CEDODC), pesquisas em fontes bibliográficas constituídas por livros, manuscritos, periódicos e jornais, além de entrevistas com pessoas ligadas a história da industrialização. Com a necessidade de espaços físicos adequados para a organização do processo de produção, o "espaço construído fabril" adquire importância e significado dentro do espaço urbano da cidade. O estilo arquitetônico utilizado pelos imigrantes, o Neue Sachlichkeit, ou Nova Objetividade, destaca-se nessa organização espacial, com o emprego de uma arquitetura utilitária, funcionalista, simplificada e sem ornamento. Foi um estilo arquitetônico estudado pelo professor Gunter Weimer, em “Arquitetura Modernista em Porto Alegre”. Era uma tendência utilizada nesse período pelos arquitetos na Alemanha. Com a chegada dos imigrantes alemães à Santa Cruz do Sul, passou a exercer influência na produção do espaço fabril. As fábricas foram os laboratórios de ensaio da arquitetura moderna em seu nascedouro. Dessa forma, o trabalho permite compreender o contexto histórico e a dinâmica pela qual a indústria se estruturou, transformando o espaço urbano. Permite também identificar e analisar as edificações da arquitetura industrial, como a mesma se relaciona com a evolução do local e formação de uma paisagem cultural muito importante dentro da cidade.

 


Apontamentos

  • Não há apontamentos.