DIÁLOGOS SOBRE A FORMAÇÃO DAS CLASSES RACIAIS BRASILEIRAS NA PERSPECTIVA DAS POLÍTICAS REPARATÓRIAS

Mara Beatriz Nunes Gomes

Resumo


Este artigo possui como escopo a construção de uma abordagem preliminar que permita estruturar o caminho de uma pesquisa mais ampla, voltada à investigação sobre a influência do olhar institucional na efetivação da política afirmativa de clivagem racial que assegura reserva de vagas para candidatos negros no funcionalismo público federal. Para tal, frente uma perspectiva interseccional, neste trabalho busca-se compreender a interferência dos diferentes fatores de discriminação, na condição de critérios que promovem a estratificação das classes raciais na sociedade brasileira. Aborda-se também a pretensa noção de democracia racial que, sob a máscara de homogeneidade da relações sociorraciais, sublima a existência do preconceito de marca, o qual, de forma velada, mobiliza os sujeitos discriminados no sentido de adotar uma padrão estético-cultural de branqueamento a fim de alcançar mobilidade social. A partir dessas premissas, discute-se a postura adotada pelo Estado brasileiro frente à problemática da questão da desigualdade racial, bem como os reflexos dessa percepção interseccional na efetivação das medidas de cunho reparatório.

Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.