ACESSO A SAÚDE POR IDOSOS RURAIS

Lilian Thais Konzen, Cristiane Davina Redin Freitas

Resumo


Vivemos mundialmente o fenômeno do envelhecimento populacional e, especificamente no Brasil, isto ocorre de forma acelerada. Portanto, são essenciais os estudos que investiguem a população idosa, em especial aquela que vive no meio rural. Sabe-se que a maior parte dos estudos são conduzidos no espaço urbano, no entanto, por causa da heterogeneidade do território brasileiro, é necessário compreender que há diferentes realidades a serem consideradas. Nesse sentido, é fundamental questionar acerca da saúde da população idosa rural, uma vez que se trata de um público que representa grande demanda nesta questão. Sabe-se que a saúde é direito fundamental cuja garantia de acesso cabe ao Estado. Também cabe a ele a promoção do envelhecimento ativo e saudável. Registra-se que este artigo é um recorte de uma pesquisa maior intitulada “Estudo socioeconômico e demográfico da população idosa no meio rural do município de Santa Cruz do Sul”, cujo objetivo principal é verificar como tem sido tratada a saúde do idoso rural, especialmente quanto ao seu acesso. A pesquisa se trata de um estudo descritivo do tipo exploratório que pesquisou pessoas idosas nos sete distritos rurais do município analisado. Verifica-se nos distritos a importância de um sistema público de saúde humanizado e atento para as particularidades desta população, uma vez que se trata de um público vulnerável e que depende muito do Sistema Único de Saúde. Assim, reitera-se a importância da investigação sobre o envelhecimento no campo para que se conheça as realidades deste espaço e dessas pessoas, desconstruindo o imaginário social que muitas vezes é alimentado por visões estigmatizadas.

Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.