FISIOTERAPIA AQUÁTICA COMO PREVENÇÃO DE QUEDAS NA TERCEIRA IDADE: REVISÃO DE LITERATURA

Tabada Samantha Rosa, Debora Bonesso Andriollo, Ana Paula Ziegler Vey, Carla Giotto Mai

Resumo


Objetivo: verificar se a fisioterapia aquática pode ser um meio preventivo na quedas dos indivíduos da terceira idade. Metodo: levantamento bibliográfico no período de janeiro de 1992 a dezembro de 2012, em artigos de idioma português e inglês, utilizando artigos de periódicos pelas bases de dados nacionais e internacionais. Foram utilizados os termos "hidroterapia”, “fisioterapia aquática”, “reabilitação aquática”, “envelhecimento”, “quedas”, “hydrotherapy”, “aquatic therapy”, “aquatic rehabilitation”, “aging”, “falls”. Considerações Finais: A literatura refere que, em idosos, o equilíbrio postural e a autonomia funcional apresentam comprometimentos. Este desequilíbrio corporal possibilita quedas. Assim, a terapia aquática possibilita independência na manutenção de posturas, fazendo com que idosos tenham melhor condição de movimentar-se. Portanto, esta conduta terapêutica, visando à prevenção da queda pela melhora da estabilidade postural, deverá influenciar, de maneira benéfica, a qualidade de vida dos idosos.

Palavras-chave


hidroterapia; idoso; acidentes por quedas

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.17058/cinergis.v14i1.3912

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.


Disponibilidade para depósito: permite o depósito das versões pré-print e pós-print de um artigo