IDENTIDADES DOCENTES, CHARGES E CRISE DO/NO MAGISTÉRIO: EFEITOS DE SENTIDOS

Dóris Maria Luzzardi Fiss, Joseane Spies

Resumo


São vários os modos de se dizer/fazer professor, o que faz pensar sobre: como as representações constituídas produzem efeitos na produção de sentidos sobre ser professor? Como elas podem nos influenciar? Sendo estas as questões de uma pesquisa qualitativa apoiada na Análise de Discurso francesa (Michel Pêcheux), pretendemos compreender os efeitos de sentidos manifestados em um gênero textual específico – a charge. Foram analisadas dez charges, procurando perceber sentidos associados aos professores com base em Stuart Hall, António Nóvoa, Maurice Tardif, Gilson Pereira, Cláudia Pereira Vianna, Marisa Vorraber Costa, Menga Lüdke e Eni P. Orlandi. O efeito de sentido de crise do/no magistério apareceu nas charges articulado à precarização salarial, feminização do magistério, relação diferente com os alunos e com certas instituições, remetendo a uma produção de sentidos em torno do docente que evidencia tanto um funcionamento discursivo parafrástico quanto polissêmico.

Palavras-chave


Identidades Docentes; Charges; Discurso

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.17058/rea.v23i1.5637

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.


Disponibilidade para depósito: permite o depósito das versões pré-print e pós-print de um artigo