A MEDIAÇÃO COMO ENFRENTAMENTO AOS CONFLITOS NO ÂMBITO FAMILIAR, COM ENFOQUE NA ALIENAÇÃO PARENTAL

Margarete Botelho, Karina Meneghetti Brendler

Resumo


O presente estudo tem como escopo abordar a mediação familiar verificando a possibilidade de seu emprego no enfrentamento do desafio que se mostra atualmente a alienação parental. Trata-se esta de uma síndrome desencadeada por conflitos oriundos das disputas judiciais pela guarda dos filhos especialmente em decorrência da ruptura conjugal. A alienação parental se corporifica quando o genitor guardião tende a impedir o convívio do outro genitor com o filho em comum, implantando no infante falsas memórias no intuito de desfazer ou denegrir a imagem do não guardião. O objetivo final é apagar definitivamente a imagem deste genitor das lembranças do filho. A mediação, portanto, é apresentada neste trabalho como uma maneira eficaz de solucionar de forma pacífica demandas judiciais envolvendo a SAP, e assim apresentando soluções mais humanas e satisfatórias a todas as partes envolvidas, ao contrário das decisões processuais comuns (que primam pelo litígio). Neste contexto apresenta-se a Mediação Familiar como instrumento viável de enfrentamento aos conflitos decorrentes da dissolução familiar e da consequente alienação parental.


Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.