MEDIAÇÃO COMO CAMINHO DE INCLUSÃO DAS PESSOAS COM DEFICIÊNCIA NA EMPRESA NUMA ABORDAGEM COMPLEXA E SISTÊMICA

Ana Lúcia Schüler Cheidid, Raquel Maria de Oliveira Viçosa

Resumo


O presente artigo surgiu de uma inquietação das autoras quanto à inclusão social de pessoas com deficiência no mercado de trabalho. Provocadas pelo desejo de trabalhar com esta proposta, verificou-se que o mercado de trabalho não está preparado para receber tais trabalhadores em consonância com o espírito constitucional, fraternal e solidário da nossa Carta Maior nem, tão pouco, dentro dos princípios da dignidade da pessoa humana e igualdade social. A frieza da linguagem empresarial enraizada em um modelo Cartesiano-Newtoniano de ser, de saberes lineares e fragmentados da ciência voltada a produtividade não da conta das pessoas com deficiência, cuja legislação impôs a reserva de vagas. Diante disso surge a mediação como um caminho de transformação, de mudança de pensamento, tendo seu olhar voltado às relações humanas e não ao problema. Assim, a inclusão resguarda a dignidade da pessoa humana. Nessa aprendizagem, os conflitos passam a serem vistos como parte integrante da inclusão social e assim a abordagem complexa do gênero humano resta contemplada a partir de uma visão sistêmica de vida. O movimento dialógico da mediação desperta uma comunicação empresarial transcendental de mundo, voltada para a paz mas sem esquecer-se da produtividade, pois o método promove uma recursividade dentro do principio auto-organizativo e constitucional da dignidade do ser humano.


Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.