O CONCEITO DE ESQUEMA CONCEPTUAL REFERENCIAL OPERATIVO – ECRO E O PROCESSO DE RESSOCIALIZAÇÃO DE APENADOS: UM ESTUDO ETNOGRÁFICO-HERMENÊUTICO.

Autores

  • Mário Medeiros
  • Fabio Alves dos Santos

DOI:

https://doi.org/10.17058/barbaroi.v0i34.1284

Palavras-chave:

Ressocialização, ECRO, Aprendizagem, Mudanças de significados.

Resumo

Resumo: O aumento da violência vem contribuindo para a superlotação dos estabelecimentos prisionais. Este fenômeno tem se caracterizado, sobretudo, pelo aumento da periculosidade dos encarcerados e consequente complexificação das ações preventivas e de reabilitação do comportamento criminoso. O presente artigo é resultado de um esforço para elaborar um esquema conceptual referencial operativo – ECRO, de um grupo constituído por 25 apenados do Centro de Ressocialização do Agreste pernambucano – CRA. Realizado através de uma abordagem qualitativa e sob a forma de pesquisa-ação, o trabalho foi desenvolvido através de uma abordagem formulada a partir da ideia de grupo operativo de Pichón-Riviere (1977), da noção de aprendizagem significativa de Ausubel (1980) e da concepção de comportamento desviante de Winnicott (1999), entre outros. É relevante notar que as pessoas participantes do grupo operativo, ao exporem suas experiências e conflitos, se defrontaram com uma abertura para o novo e apresentaram indícios de mudanças de significados no seu esquema referencial operativo no sentido de um ajustamento mais adequado às normas do bem viver coletivo e da paz social. Palavras-chave: Ressocialização; ECRO; Aprendizagem; Mudanças de significados.

Downloads

Publicado

2011-07-20

Edição

Seção

Artigos