Avaliação da qualidade da água na Bacia Hidrográfica do Arroio Preto, Santa Cruz do Sul, RS, Brasil

Patrik Gustavo Wiesel, Elias Dresch, Eduardo Rodrigo Ramos de Santana, Eduardo Alexis Lobo

Resumo


A pesquisa objetivou avaliar a qualidade da água da Bacia Urbana do Arroio Preto, Santa Cruz do Sul, RS, aplicando o Índice de Qualidade da Água (IQA) adaptado para sistemas lóticos sul brasileiros, em três pontos de amostragem ao longo do Arroio, Ponto 1, trecho superior; Ponto 2, trecho intermediário; e Ponto 3 próximo à foz. Foram realizadas 19 campanhas entre 2007 e 2016, medindo: temperatura, pH, turbidez, oxigênio dissolvido, demanda bioquímica de oxigênio, nitrato, nitrito, nitrogênio amoniacal total, fosfato, sólidos totais dissolvidos e coliformes termotolerantes. Os resultados indicaram que houve uma significativa diminuição da qualidade da água (p<0,05), variando de uma nota IQA igual a 89,9 ± 1,1 no Ponto 1, para 45,7 ± 14,0 no Ponto 2, e 41,4 ± 10,0 no Ponto 3. O ponto de coleta 1 foi classificado como tendo um nível de IQA “bom”, caracterizadas como águas de boa qualidade, enquanto que os pontos de coleta P2 e P3 foram classificados como tendo um nível de IQA “ruim”, e foram considerados como pontos de coleta críticos com a pior qualidade da água. Concluímos que o tratamento de esgoto sanitário surge como a principal demanda da região em termos de políticas públicas ambientais.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.17058/cp.v30i1.12195

Comentários sobre o artigo

Visualizar todos os comentários


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.


Disponibilidade para depósito: permite o depósito das versões pré-print e pós-print de um artigo