ELETROOXIDAÇÃO NO TRATAMENTO DE EFLUENTES DE LAVANDERIA HOSPITALAR

Ênio Leandro Machado, Carlos Alexandre Lutterbeck, Rômulo de Oliveira Schwaickhardt, Alexandre Straatmann, Deivid Ismael Kern, Filipe Vargas Zerwes, Lourdes Teresinha Kist, Eduardo A. Lobo

Resumo


No presente estudo foram realizados ensaios de tratamento utilizando os processos oxidativos avançados (POA’s) visando a mineralização e a detoxificação dos efluentes gerados em uma lavanderia hospitalar. Os ensaios envolveram a utilização do processo de eletrooxidação. Foram realizadas análises dos parâmetros globais e análises toxicológicas, antes e após cada ensaio. Desta forma buscou-se avaliar a eficiência dos métodos empregados na redução dos parâmetros globais, e na detoxificação dos efluentes da lavanderia hospitalar em questão. Os ensaios envolvendo o processo de eletrooxidação com condutividade induzida através da adição de NaCl realizados durante 60 minutos obtiveram os melhores desempenhos. O efluente gerado no enxágüe inicial das compressas passou da condição de extremamente tóxico (12,58%) para moderadamente tóxico (61,59%), enquanto que as reduções de DBO5 e DQO foram de respectivamente, 32% e 9%. Com relação ao efluente oriundo da etapa da lavagem, a DQO apresentou uma redução de 41%, enquanto que a toxicidade foi reduzida consideravelmente, passando da condição de extremamente tóxico (6,89%) para pouco tóxico (76,65%)

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.17058/cp.v24i1.4396


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.


Disponibilidade para depósito: permite o depósito das versões pré-print e pós-print de um artigo