CONTEÚDOS DE BOTÂNICA EM PROVAS DE INGRESSO

Edinalva de Sá e Silva, Maria Carolina Abreu

Resumo


A principal forma de acesso ao Ensino Superior até o ano de 1998, em nosso país foi o vestibular. Desde então, começou a ser substituído totalmente ou parcialmente pelo ENEM (Exame Nacional do Ensino Médio) nas universidades estaduais e federais brasileiras. O ensino de Botânica na educação básica é marcado pela deficiência no ensino-aprendizagem. Diante disso, buscou-se investigar como este conteúdo está sendo abordado nas provas dos vestibulares da rede pública de ensino superior no Piauí: UFPI, UESPI e ENEM. Foram analisadas as provas de 2006 à 2010 dos respectivos vestibulares. Para isso, foram verificadas vinte provas da UFPI, cinco da UESPI e cinco do ENEM, perfazendo um total de 30 provas e 415 questões de Biologia, sendo que 38 destas foram dedicadas ao conteúdo de Botânica. Ao ser feita a análise das 38 questões propostas, verificou-se que a maioria das questões limitou-se a descrição das características morfo-fisiológicas das plantas.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.17058/cp.v26i3.5587


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.


Disponibilidade para depósito: permite o depósito das versões pré-print e pós-print de um artigo