REBROTE DE AÇOITA-CAVALO SOBRE DIFERENTES LUMINOSIDADES RELATIVAS

Giovani Silveira Lazzaretti, Jorge Antônio de Farias, Bibiana Graeff Nolasco

Resumo


É grande o potencial do uso múltiplo de Luehea divaricata (Martius et Zuccarini) principalmente da madeira, como também, a demanda por estudos que revelem as qualidades das espécies nativas e a busca por matéria prima de qualidade são fatores importantes e crescem a cada dia. Com base nisso, objetivou-se avaliar os tratamentos com melhores respostas às taxas de luminosidade relativas para condução de um possível manejo em talhadia desta espécie. O experimento foi conduzido em casa de vegetação com uma testemunha (pleno sol ou 100%) e os tratamentos com as taxas relativas de luminosidade de 30%, 50% e 70%. No delineamento inteiramente causalizado as variáveis estudadas foram número de brotos, pontos de brotação, comprimento total, e também massa verde, massa seca e diâmetro do colo, anteriores a poda. A maioria das correlações não foram influenciadas pelos níveis de luminosidade do experimento e as médias também sofreram esse mesmo efeito, o que foi notado é um vigor de emissão das brotações e as correlações significativas apenas entre o número de brotos e seus comprimentos e, massa seca dos galhos com diâmetro do colo antes da poda. O experimento não mostrou diferenças significativas nos níveis estudados no crescimento dos brotos, porém, todos os tratamentos apresentaram brotações saudáveis e potencial de rebrota em diversas condições de luminosidade, mesmo com a intervenção ocorrida no verão, período não recomendado para esta atividade.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.17058/cp.v28i2.6329


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.


Disponibilidade para depósito: permite o depósito das versões pré-print e pós-print de um artigo