FLUTUAÇÃO POPULACIONAL DE Anastrepha fraterculus (DIPTERA: TEPHRITIDAE) EM POMARES DE CITROS NO VALE DO CAÍ, RIO GRANDE DO SUL, BRASIL

Pedro Fabrin Ernesto Fabrin, Susana Breitenbach Elisa Breitenbach, Wilson Azevedo Filho Sampaio de Azevedo Filho, Gabriel Fernandes Pauletti, Arthur Baschera Gonzales

Resumo


A citricultura é destaque para o agronegócio no Brasil e para o estado do Rio Grande do Sul, principalmente para os pequenos produtores. As moscas-das-frutas podem causar danos significativos ao cultivo de citros, pois esses insetos utilizam o fruto para oviposição. O presente estudo teve como objetivo estimar a flutuação populacional de Anastrepha fraterculus (Wiedemann, 1830) em pomares de citros no Vale do Caí, Rio Grande do Sul, Brasil. Para o trabalho foram realizadas coletas com armadilha do tipo McPhail, em dez pomares de Citrus deliciosa var. Montenegrina. As amostragens foram realizadas quinzenalmente no período de maio de 2012 a abril de 2013. Ao longo do período de amostragem foram coletados 1066 espécimes e a cidade de Harmonia apresentou o maior índice de captura. Os picos populacionais ocorreram nos meses de inverno e verão sendo influenciados por fatores climáticos e pelo período de frutificação da cultura.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.17058/cp.v27i3.6804


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.


Disponibilidade para depósito: permite o depósito das versões pré-print e pós-print de um artigo