Padrão de distribuição e estrutura populacional de Escallonia bifida Link & Otto em área em vias de restauração no RS

ROSELENE MAROSTEGA FELKER, ANA PAULA MOREIRA ROVEDDER, MAUREEN DE MORAES STEFANELLO, RAFAELA BADINELLI HUMMEL, BRUNA BALESTRIN PIAIA, Aline Peccatti, ELIARA MARIN PIAZZA, LUCAS DONATO TOSO, Betina Camargo

Resumo


A distribuição populacional das espécies florestais é um importante subsídio para o entendimento da estrutura da floresta, e seu manejo econômico e conservacionista. Desse modo, o objetivo do presente trabalho é o estudo da estrutura populacional da espécie nativa Escallonia bifida Link & Otto, em área em vias de restauração na região central do RS. Foram amostrados todos os indivíduos da espécie presentes na classe regenerativa e arbórea nos anos de 2011 e 2012. Para avaliação da classe arbórea foram implantadas 16 parcelas de 10 x 10 m (Classe III) e 64 subparcelas de 5 x 5 m (Classe II) e para a regeneração 64 subparcelas de 5 x 5 m (Classe I). Na classe III foram medidos indivíduos de CAP ≥ 15 cm, na classe II indivíduos de 5,1 ≥ CAP ≤ 14,9 cm e classe I: 1 ≤ CAP ≥ 5 cm. Na avaliação da estrutura populacional foram analisados os parâmetros fitossociológicos, a distribuição espacial através do índice de Morisita e a distribuição diamétrica. A população de Escallonia bifida apresentou diminuição na frequência, densidade, valor de cobertura e importância de 2011 para 2012 e comportamento agregado. A distribuição diamétrica dos indivíduos apresentou modificações estruturais de 2011 para 2012, o que pode ser indicativo de mudanças sucessionais no fragmento em estudo.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.17058/cp.v29i2.9064

Comentários sobre o artigo

Visualizar todos os comentários


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.


Disponibilidade para depósito: permite o depósito das versões pré-print e pós-print de um artigo