Comentários do leitor

Como dar atenção ao que realmente importa

por Franklin Mejia (2020-09-01)



Você é o tipo de pessoa que se anima a começar diversos projetos, mas larga tudo no meio do caminho? Saiba que essa característica pode prejudicar a sua produtividade.

Na verdade existem muitos motivos para as desistências acontecerem e, seja pela ansiedade ou pela falta de foco, começar e não concluir ciclos faz parte da realidade de grande parte da população mundial.

Muitos, inclusive, precisam da ajuda de um psicólogo para sair dessa situação. E, como identificar as falhas desse tipo de comportamento e mudar o quadro?

Por que eu? Fique tranquilo, você não está sozinho. “Nunca terminar o que se começa vai além de um mau hábito. Está relacionado a medos, incertezas e hesitações que uma pessoa pode ter na vida. Ocorre com mais frequência do que se imagina”, diz a psicóloga Sâmia Simurro, mestre em neurociências e comportamento pela USP (Universidade de São Paulo) e vice-presidente de projetos da ABQV (Associação Brasileira de Qualidade de Vida). Muitas vezes, o indivíduo age dessa maneira porque tem tendência a se autosabotar. “Há quem esteja quase conseguindo o que queria, mas comece a ver defeitos em tudo. São pessoas que criam muita expectativa, acabam tendo uma decepção e desistem”.


Mais do que apenas falar isso, ele gosta de ensinar na prática.

Me lembro de uma vez em que eu não queria comer o tomate que estava no meu prato (eu tinha 11 anos e não gostava de tomate), e ele disse que eu só poderia levantar da mesa quando tivesse terminado.

Fiquei umas 2 horas encarando aquelas rodelas vermelhas, até que a vontade de sair pra brincar falou mais alto e eu enfiei tudo goela abaixo. Com o tempo, acabei aprendendo…

A gostar de tomate! Mas meu hábito de começar as coisas e não terminar continua exatamente igual.

Se você está lendo esse texto, provavelmente temos isso em comum.

E assim como eu, você já deve estar cansado de ouvir que precisa ser mais persistente, ter mais disciplina. Que já chegou a hora de parar de considerar alternativas e tomar uma decisão definitiva! Afinal, o que você quer da vida? Escolha um caminho e vá até o fim!

Pois é. Primeiro deixe-me dizer que eu tenho todo o respeito por essa filosofia e realmente acredito que essa abordagem funcione.

Além do meu avô, já conheci inúmeras pessoas que insistiram em um único caminho por anos e anos sem nunca desistir, e dessa forma tiveram uma vida de realizações.

Todo mundo conhece aquela história de que Thomas Edison teve 1.000 tentativas fracassadas antes de conseguir inventar a lâmpada. Não sei se é verdade, mas o fato é que eu jamais ficaria tanto tempo insistindo em algo! Simplesmente não faz parte de quem eu sou.

1. Defina prazos
Primeiramente para negócios inacabados, você precisa dar prazos para acabar (novidade né).

2. Entenda o que te motivou a começar
E se você deu prazos e não conseguiu seguir adiante, você precisa entender o que te motivou a começar a fazer este projeto ou atividade. Entenda as origens do negócio e os motivadores iniciais. Isso é muito importante e fará toda a diferença na sua vida.

Quando conseguimos nos reconectar com o que nos motivou a começar algo, o resultado voltará a acontecer e as coisas fluirão bem mais facilmente. Quer exemplos? Eu estou construindo e não consigo terminar minha obra porque não tenho mais dinheiro. É uma desculpa, real porque você não tem mais dinheiro, porém quem quer, dá um jeito! Você vai achar alternativas para levantar recursos, seja por hora extra, renda adicional e assim por diante. Sempre há uma alternativa.

3. Busque solução e não problemas
Se os seus problemas são prazos, renegocie prazos e termine o que começou. Desenvolva uma agenda e siga este novo cronograma, siga ao máximo o que foi combinado para que tenhas sucesso da maneira que gostarias para conseguir os resultados desejados, ou se preferir, elimine a tarefa da sua vida!
Se você não tem mais vontade, recursos financeiros, estrutura, seja honesto. Abra o jogo e explique o motivo de seu desânimo ou indique parceiros para terminar o negócio.

Se você trabalha em empresa e está com sobrecarga, não sabe como prosseguir, busque a conversa para resolver seus problemas e conseguir entregar o que você quer e termine tudo o que precisa. Busque ajuda, converse e aprenda com toda esta situação.

4. Questione-se
Por fim, entenda qual a real razão para você enrolar e não querer terminar. A honestidade nesta análise é de suma importância e ela que irá fazer com que você assuma novamente as rédeas do que precisa ser feito!

Pronto para a mudança?

Como dar atenção ao que realmente importa, use o princípio de pareto

Mais uma tarde de trabalho. O sol forte entrando pela janela, pego o violão, arranho o caderno com a caneta. Alguns versos. Alguns acordes. Mudo de ideia, tento outra coisa e… nada.

Às vezes caio nesse buraco.

Quero criar algo, uma música ou texto. Então, meio sem saber para onde ir, rabisco vários fragmentos que não chegam a lugar nenhum. Tento o primeiro, o segundo, o terceiro… quando dou por mim, passou-se um dia, uma semana.

Já cheguei a ficar meses assim.

Algumas vezes, claro, essa situação vai desembocar em algo bem interessante. Afinal, você tentou mover o moinho das ideias, certamente, em algum momento esse monte de retalhos acaba fazendo sentido e se unindo em algo que lembra uma colcha um pouco mais coerente.

Mas não podemos confiar apenas na sorte de, lá na frente, encontrar um caminho que faça sentido.

O que eu faço quando percebo que estou assim? Concluo mesmo as ideias ruins.