RELACIONAMENTOS INTERORGANIZACIONAIS HORIZONTAIS E FORMAÇÃO DE VALOR EM REDES DE AGRONEGÓCIOS: O CASO DE UMA REDE DE FLORICULTURAS

Heron Sergio Moreira Begnis, Rejane Maria Alievi, Vania de Fátima Barros Estivalete

Resumo


O artigo tem como objetivo analisar o processo de formação de valor nos relacionamentos interorganizacionais horizontais (em rede) no agronegócio de flores e plantas ornamentais em Santa Cruz do Sul - RS. Trata-se de um estudo de natureza qualitativa e de caráter exploratório onde o método investigativo empregado foi o estudo de caso, constituído pela Rede Aflor. A coleta dos dados operou-se por meio de entrevistas com o principal gestor de cada uma das organizações que formam essa rede. A análise do caso sustenta-se em um modelo teórico que apresenta o processo de formação de valor através do relacionamento entre organizações como sendo composto ou caracterizado pela presença e atuação de elementos de valor transacional e elementos de valor relacional. Os primeiros associados a atributos de caráter objetivo e os segundos com um maior nível de subjetividade e complexidade sendo que cooperação, confiança, compensação, comunicação, compartilhamento e comprometimento, figuram como elementos básicos da formação de valor relacional.

Palavras-chave


Formação de Valor – Agronegócios – Relacionamentos Interorganizacionais – Redes - Flores

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.17058/cepe.v0i34.1904

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.


Disponibilidade para depósito: permite o depósito das versões pré-print e pós-print de um artigo