O COMÉRCIO DE MANUFATURADOS E O DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO: POR QUE SE PREOCUPAR COM A TRAJETÓRIA BRASILEIRA?

Claudia Maria Sonaglio

Resumo


Diante da crescente importância que o Brasil vem ganhando no cenário internacional e das prerrogativas de tornar o país a quinta economia mundial em um horizonte ‘breve’ de tempo, esse artigo buscou analisar o comportamento do setor industrial e do comércio externo. Seguindo a perspectiva Kaldoriana de desenvolvimento, o setor industrial é considerado o ‘motor’ do crescimento econômico, o que torna relevante a discussão sobre a trajetória desse segmento. Entre os principais resultados deste estudo, destaca-se que o setor industrial vem perdendo representatividade no produto interno e no emprego total da economia, o que caracteriza um processo de desindustrialização. Porém, o processo instaurado não parece ser fruto da maturidade econômica, cenário em que a indústria perde espaço naturalmente para o setor de serviços, mas sim fruto, de um contexto de sobreapreciação cambial e de ‘reprimarização’ da pauta de exportações.

Palavras-chave


Leis de Kaldor, desenvolvimento econômico, desindustrialização;

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.17058/cepe.v0i34.2210

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.


Disponibilidade para depósito: permite o depósito das versões pré-print e pós-print de um artigo