PROPOSIÇÃO DE UM BALANCED SCORECARD COOPERATIVO: GESTÃO, ESTRATÉGIA E DESEMPENHO EM REDES EMPRESARIAIS

Jamur Johnas Marchi, Douglas Wegner

Resumo


A gestão de redes interorganizacionais e a avaliação do desempenho obtido pelas empresas participantes permanecem aspectos insuficientemente abordados pela teoria organizacional, apesar do crescente interesse por estratégias cooperativas. Com base nisso, este artigo propõe um modelo de Balanced Scorecard (BSC) cooperativo, adaptado à gestão estratégica de redes horizontais de empresas, que permita aos gestores dessas redes implantar estratégias e acompanhar seus efeitos para as empresas participantes. Entende-se que a rede atua como potencializadora dos resultados das empresas, através de estratégias e ações que tornem seus participantes mais competitivos. O modelo de BSC cooperativo consiste em cinco perspectivas estruturadas em dois níveis de análise: o nível das empresas participantes e o nível da rede. As perspectivas Financeira, Troca de Valor e Criação de Valor propostas no modelo são relacionadas às empresas, como forma de operacionalizar as estratégias da rede e verificar seus impactos para os participantes. As perspectivas Sócio-comportamental e Gestão da Rede são relacionadas à rede em si, verificando sua eficiência como potencializadora do desempenho das empresas. O artigo é finalizado com uma análise sobre as possibilidades de implantação do BSC cooperativo em redes horizontais de empresas.

Palavras-chave


Redes interorganizacionais; redes horizontais de empresas; cooperação; Balanced Scorecard.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.17058/cepe.v0i39.4362

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.


Disponibilidade para depósito: permite o depósito das versões pré-print e pós-print de um artigo