Exercício físico na diabetes mellitus, uma revisão narrativa

Karine Zenatti Ely, Flávio Spode, Raquel Cristine Barcella, Isabel Viegas Schonhofen, Dulciane Paiva, Hildegard Hedwig Pohl, Lia Gonçalves Possuelo

Resumo


O Diabetes Melllitus caracteriza-se pela hiperglicemia. Os exercícios físicos apresentam efeitos hipoglicemiantes, sendo importantes coadjuvantes no tratamento do Diabetes Mellitus Tipo 1 (DM1) e do Diabetes Mellitus Tipo 2 (DM2). Objetivo: identificar o tipo de exercício físico, volume e intensidade ideal para pacientes com Diabetes Mellitus, considerando as disfunções metabólicas e as variáveis cardiorrespiratórias. Método: trata-se de uma revisão narrativa que utilizou como fonte de buscas as bases de dados LILACS, Scielo e Medline (PubMed), com os seguintes descritores: Diabetes mellitus, metabolismo dos carboidratos, exercício e glicemia. Resultados: foram selecionados 10 artigos para análise e discussão que avaliaram variáveis cardiorrespiratórias nas disfunções metabólicas durante o exercício físico do DM1 e DM2. Considerações finais: não foi possível concluir qual o tipo de exercício físico, volume e intensidade é ideal para pacientes com DM1 e DM2. Para aproveitar ao máximo todos os benefícios dos exercícios físicos é relevante que os mesmos sejam estruturados de forma individualizada, considerando a alimentação, a administração de insulina exógena conforme a duração e a intensidade da atividade física. Desta forma, será possível obter resultados positivos em relação à capacidade cardiorespiratória e a regulação da glicose e da insulina.

Palavras-chave


Diabetes Mellitus; Metabolismo dos carboidratos; Exercício; Glicemia

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.17058/cinergis.v18i0.11175

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.


Disponibilidade para depósito: permite o depósito das versões pré-print e pós-print de um artigo