Relação entre trabalho de membros superiores e inferiores em homens praticantes de musculação

Wagner Magnus Fontoura, Carla Pinheiro Lopes

Resumo


A relação do trabalho de membros inferiores (MI) e superiores (MS) possui grande importância na montagem de um programa de treinamento, a fim de trabalhar o corpo como um todo. O objetivo do estudo foi investigar o treino de musculação de indivíduos homens, quantificando o tempo disponibilizado no treinamento de MI e MS. Participaram do estudo 99 indivíduos, de 18 a 45 anos, praticantes de musculação. Para a obtenção dos resultados, foi aplicado um questionário de questões fechadas, formulado para identificar dados sobre idade, frequência semanal, duração total da sessão semanal de treinamento e duração semanal particularizada, ou seja, qual porção do treino resistido foi dedicado ao trabalho de MI e MS. Os resultados foram analisados parametricamente e apresentados em medidas descritivas de desvio padrão, média, teste de significância t-studant, e correlação de Person. Os resultados demonstraram significativamente (p<0,05) que os homens trabalham mais a porção superior do corpo quando comparada à inferior (p= 3,03062E-22), com uma proporção média de 79% do tempo total semanal de treinamento para os MS e de apenas 21% para os MI. Na correlação entre as porções superior e inferior durante os dois tempos de treino semanal, obteve-se resultado que sugere que as variáveis apresentam pouca correlação quanto à distribuição temporal (p= -0,25). Em conclusão, verificou-se que os homens vem dando pouca importância para os MI em seus treinamentos resistidos, trabalhando, enfaticamente, a porção superior do corpo.

Palavras-chave


Treinamento de Força, Membros Inferiores, Homens

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.17058/cinergis.v13i2.1972

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.


Disponibilidade para depósito: permite o depósito das versões pré-print e pós-print de um artigo