Saúde do trabalhador e fibromialgia: relação entre dor e atividade física

Andréa Cristina Costa, Natalí Lippert Schwanke, Éboni Marília Reuter, Polliana Radtke dos Santos, Hildegard Hedwig Pohl

Resumo


O presente artigo tem como objetivo abordar o conceito de fibromialgia, bem como a sintomatologia dolorosa e o exercício físico como forma de terapêutica, destacando a relevância desta alteração no campo da saúde do trabalhador. Trata-se de uma revisão, realizada por meio de consulta a artigos científicos selecionados em periódicos indexados nas bases Scientific Electronic Library Online – SciELO e PubMed. Apesar da ausência de evidências científicas que indiquem os esforços laborais como fator causal da fibromialgia, há alguns estudos relacionando o microtrauma repetitivo advindo do trabalho como agente etiológico. Essa se caracteriza como uma síndrome que possui como principal sintoma a dor, que é utilizada como forma de avaliação e acompanhamento da patologia, através de ferramentas como escalas. Em relação ao tratamento, o exercício físico é capaz de minimizar a algia e outros sintomas, porém seu impacto ainda é indefinido sobre o quadro clínico da síndrome. Por fim, as pesquisas relacionadas buscam o entendimento correto e aprofundado desta patologia, para que se possa traçar tratamentos mais adequados e manter sua condição como trabalhador, sendo atendido pelos serviços prestados a esta população, a fim de proporcionar qualidade de vida.

Palavras-chave


Saúde do Trabalhador; Dor; Fibromialgia; Exercício Físico

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.17058/cinergis.v12i1.3191

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.


Disponibilidade para depósito: permite o depósito das versões pré-print e pós-print de um artigo