Estilo de vida de trabalhadores e sua relação com indíce econômico e setor produtivo

Graziela Meneghelli Cabrelli Pletsch, Éboni Marilia Reuter, Everton Ferreira Lasch, Fernando Marciano Vieira, Miriam Beatris Reckziegel, Hildegard Hedwig Pohl

Resumo


As contínuas mudanças no mundo do trabalho e as características regionais do Brasil causam efeitos sobre a saúde do trabalhador. Para se avaliar o estilo de vida dos trabalhadores são utilizados questionários estruturados com indicadores relacionados à saúde. O objetivo deste artigo é descrever alguns indicadores de saúde dos trabalhadores de Santa Cruz do Sul, distribuindo os resultados conforme índices econômicos e setor em que atuam. Trata-se de uma pesquisa transversal, descritiva, exploratória e analítica, com uma amostra de 400 trabalhadores, de ambos os sexos. Com uma idade média de 31,95 anos e 58,8% dos trabalhadores representados por homens, verificou-se diferenças significativas entre o nível econômico com ‘satisfação corporal’ e ‘consumo de bebida alcoólica’. Para as variáveis ‘horário que costuma ir dormir’ e ‘hábito tabágico’ houve diferenças significativas tanto com nível econômico quanto para setor, sendo que também foram identificadas diferenças na distribuição entre estes elementos. Desta forma, evidenciam-se diferenças entre os trabalhadores quanto ao setor produtivo e nível econômico, indicando a necessidade de intervenções direcionadas e específicas, para que as mudanças no estilo de vida sejam efetivas.

Palavras-chave


Saúde do Trabalhador; Condições de Trabalho; Indicadores Básicos de Saúde; Qualidade de Vida; Estilo de Vida

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.17058/cinergis.v15i2.4368

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.


Disponibilidade para depósito: permite o depósito das versões pré-print e pós-print de um artigo