Intervenção fisioterapêutica na artrogripose múltipla congênita: uma revisão sistemática

Janaina Rocha Niehues, Ana Inês Gonzales, Daiane Bittencourt Fraga

Resumo


Artrogripose múltipla congênita é uma síndrome rara, constituída de um conjunto heterogêneo de malformações congênitas, não-progressiva, de etiologia desconhecida, multicausal, caracterizada principalmente por múltiplas contraturas articulares. Objetivo: avaliar a importância da atuação fisioterapêutica em pacientes com Artrogripose Múltipla Congênita, bem como os métodos de tratamento e os benefícios físicos-motores e psicossociais. Método: este trabalho compõe-se de uma revisão sistemática no qual foi realizada buscas de artigos em bases de dados como PubMed, LILACS, SciELO. As palavras-chave empregadas na pesquisa foram Artrogripose Múltipla Congênita e Fisioterapia, sem restrição de idioma. Resultados e considerações finais: ao total, sete artigos cumpriram todos os critérios de inclusão. Somente quatro relataram a avaliação fisioterapêutica. Foram descritos um número variado de técnicas de intervenção e resultados encontrados. Esta revisão sistemática demonstrou a importância da atuação fisioterapêutica em pacientes com artrogripose múltipla congênita, sendo responsável em promover benefícios físico-motores e psicossociais. Entanto, parecem ainda não estar bem esclarecidos os métodos de intervenção que devem ser propostos a todos os profissionais fisioterapeutas como conduta, necessitando de maiores investigações.

Palavras-chave


Malformações congênitas; Amplitude de movimento; Funcionalidade.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.17058/cinergis.v15i1.4433

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.


Disponibilidade para depósito: permite o depósito das versões pré-print e pós-print de um artigo