Efeitos da ginástica abdominal hipopressiva sobre a musculatura pélvica em mulheres incontinentes

Maiara Guerra Valente, Ariane Bôlla Freire, Amanda Albiero Real, Nathália Mezadri Pozzebon, Melissa Medeiros Braz, Patricia Xavier Hommerding

Resumo


A incontinência urinária é definida pela Sociedade Internacional de Continência como a perda involuntária de urina. É uma condição multifatorial, que acomete ambos os sexos, em diversas idades. O envelhecimento, a multiparidade e cirurgias prévias são alguns dos fatores que levam à disfunção da musculatura perineal. Objetivo: avaliar os efeitos da ginástica abdominal hipopressiva sobre a força dos músculos do assoalho pélvico em um grupo de seis mulheres com incontinência urinária de esforço. Método: as participantes foram submetidas à ficha de avaliação, testes de força perineal e teste de ativação do músculo transverso do abdômen, pré e pós-tratamento. Foram realizadas 10 sessões fisioterapêuticas. Ao final do tratamento, as pacientes foram reavaliadas e os dados foram analisados pela estatística descritiva. Resultados: observou-se melhora na força do assoalho pélvico, bem como melhora na ativação do transverso abdominal. Considerações finais: o protocolo da ginástica abdominal hipopressiva parece ser um método eficiente para auxiliar mulheres com incontinência urinária de esforço, pois aumentou a força perineal e ativou o músculo transverso do abdômen nas participantes deste estudo.

Palavras-chave


Incontinência urinária de esforço; Fisioterapia; Ginástica hipopressiva

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.17058/cinergis.v16i5.6471

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.


Disponibilidade para depósito: permite o depósito das versões pré-print e pós-print de um artigo