Frequência de excesso de peso em pré-escolares

William Cordeiro de Souza, Valderi Abreu de Lima, Luis Paulo Gomes Mascarenhas

Resumo


Objetivo: avaliar a frequência de excesso de peso em pré-escolares. Método: a amostra foi constituída por 151 pré-escolares, sendo 71 do sexo masculino, com idade média de 5±0,1 anos. Para avaliação do estado nutricional, foi avaliado o peso corporal e a estatura, para obtenção do índice de massa corporal (IMC). Na classificação do IMC, utilizou-se como referência as curvas de percentis, recomendado pelo Center for Disease Control and Prevention. Para análise dos dados foi utilizada a estatística descritiva: média, desvio padrão, frequência percentual e para verificar as diferenças entre os sexos foi utilizado o teste t de Student para amostras independentes. Recorreu-se ao teste qui-quadrado para verificar as diferenças entre as frequências percentuais. Foi adotado um nível de significância estimado em p<0,05. Resultados: no geral, a frequência de sobrepeso foi de 19,20% e de obesidade foi de 9,93%, respectivamente. Entre os meninos, a frequência de sobrepeso foi 29,57% e de obesidade de 5,63%. Já, nas meninas, a frequência de sobrepeso foi de 10,00% e 13,75% de obesidade. Considerações finais: foi verificada uma alta frequência de sobrepeso e obesidade na população estudada, cabe ressaltar que as proporções obtidas de excesso de peso não resultaram em valores significativos quando comparado às classificações do grupo meninos em relação às meninas.

Palavras-chave


Obesidade, Crianças; Estado Nutricional.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.17058/cinergis.v17i1.6825

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.


Disponibilidade para depósito: permite o depósito das versões pré-print e pós-print de um artigo