Ginástica Laboral: efeitos de um programa de ginástica laboral sobre a flexibilidade em trabalhadores de diversos setores de um hospital de ensino da região do Vale do Rio Pardo/RS

Andréa Mattos de Andrade, Cézane Priscila Reuter, Miriam Beatriz Reckziegel, Hildegard Hedwig Pohl, Leandro Tibiriçá Burgos

Resumo


A Ginástica Laboral (GL) é uma atividade física realizada durante a jornada de trabalho, com exercício de compensação aos movimentos repetitivos, à ausência de movimentos, ou a posturas desconfortáveis assumidas durante o período de trabalho. Objetivo: verificar possíveis efeitos de um programa de GL sobre a flexibilidade em trabalhadores de diversos setores de um hospital de ensino da região do Vale do Rio Pardo/RS. Método: estudo semi-experimental realizado em diversos setores de um hospital, de março de 2014 a maio 2015, em que foram avaliados 42 indivíduos, do sexo feminino, com idade entre 22 e 58 anos, que participavam do programa de GL. Para a coleta de dados, foi aplicado o teste sentar e alcançar (sit and reach) e o teste do manguito rotador (ombro direito e esquerdo) em três momentos: 1 (antes da intervenção com GL); 2 (logo após o término da intervenção) e 3 (quatro meses, após a intervenção). Resultados: a flexibilidade diferiu na comparação entre os momentos 1 e 2 e entre os momentos 1 e 3, em todos os testes aplicados, demonstrando que o programa de GL melhorou os níveis de flexibilidade dos trabalhadores. Não foi observada diferença significativa entre os momentos 2 e 3. Considerações finais: o programa de GL melhorou os níveis de flexibilidade dos trabalhadores, mantendo esses níveis semelhantes seis meses após o término da intervenção.

Palavras-chave


Educação Física; Ginástica laboral; Flexibilidade

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.17058/cinergis.v16i3.6834

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.


Disponibilidade para depósito: permite o depósito das versões pré-print e pós-print de um artigo