A TERAPIA COGNITIVO-COMPORTAMENTAL PARA O TRANSTORNO DE PERSONALIDADE EVITATIVA: UM ESTUDO DE CASO.

Ana Flávia Fuerstenau, Marina Pante

Resumo


O presente artigo tem como objetivo refletir acerca do uso da Terapia Cognitivo-Comportamental em um estudo de caso de uma paciente atendida em um serviço escola de uma universidade no interior do Rio Grande do Sul. A paciente apresentava sintomas satisfatórios para o diagnóstico de Transtorno de Personalidade Evitativa, hipótese elaborada a partir de 16 sessões de psicoterapia e estudo de prontuário. O estudo discorre sobre o uso das técnicas de conceitualização cognitiva, distinção entre pensamentos e fatos e seta descendente, apresentando um entendimento psicodinâmico do caso e considerações sobre o psicodiagnóstico e o vínculo terapêutico.

Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

Flag Counter