RELAÇÃO DO ESTADO NUTRICIONAL E DA MEDIDA DA CIRCUNFERÊNCIA DA CINTURA COM O CONSUMO DE ALIMENTOS PALATÁVEIS E ESTILO DE VIDA DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES EM SOBREPESO E OBESIDADE

Dienifer Weirich Lopes, Marília Dornelles Bastos, Fabiana Assmann Poll

Resumo


Objetivo: Identificar a relação entre o estado nutricional e a medida da circunferência da cintura com o consumo de alimentos palatáveis e estilo de vida de crianças e adolescentes com sobrepeso e obesidade. Métodos: Estudo transversal com pacientes de um ambulatório da Universidade de Santa Cruz do Sul/RS. Verificaram-se informações referentes ao primeiro atendimento: estado nutricional (índice de massa corporal para idade); risco cardiovascular pela circunferência da cintura (CC), frequência de consumo alimentar de alimentos palatáveis (bebidas adoçadas, frituras e doces) e estilo de vida (horas de tela adequadas até 2 horas/dia e atividade física). A CC foi classificada a partir do P80 de Taylor e cols para sexo e idade através da definição de faixas de risco: faixa 1 (£10%), faixa 2 (11% e 20%) e faixa 3 (>20%); Resultados: Totalizou-se 109 crianças, com idade média de 8,81±3,14 anos e 54,1% do sexo masculino. A prevalência de obesidade e obesidade grave foi de 45,0% e 46,8%, respectivamente. Estavam com risco cardiovascular 96,3%. Em relação à medida da CC, 67,9% estavam na faixa 3, com associação para maiores frequências de consumo de bebidas adoçadas (p=0,004). Houve uma maior inadequação do tempo de telas (67,0%) e a prática de atividade física foi relatada por 76,1%. Conclusão: Obteve-se uma prevalência maior de obesidade grave, risco cardiovascular e medida da CC na faixa 3, que se relacionou com consumo mais frequente de bebidas adoçadas. Ao mesmo tempo que as horas de tela foram maiores, houve a presença de atividade física.

 


Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

Flag Counter