Sementes de Parapiptadenia rigida (Benth) Brenan tratadas com Trichoderma e polímero produzem mudas com características morfofisiológicas satisfatórias

Evandro Luiz Missio, Marlove Fátima Muniz, Daniele Lemos Brum, Camila Polett Schultz, Alberto Cargnelutti Filho

Resumo


Parapiptadenia rigida é uma espécie florestal de ocorrência em várias regiões do Brasil, produzida com freqüência em viveiros florestais, sendo a semente sua forma de multiplicação. Geralmente apresenta boa germinação, porém, a qualidade fisiológica e sanitária dos lotes ainda ocasiona perdas em viveiro. O objetivo deste trabalho foi avaliar o tratamento de sementes de P. rigida visando à qualidade de mudas em viveiro. Os tratamentos foram arranjados em fatorial, representados por produto fungicida (biológico, químico e testemunha), polímero (polímero e testemunha), micronutrientes e bioestimulante (micronutrientes, bioestimulante, micronutrientes + bioestimulante, testemunha) com quatro repetições. Aos 60 e 120 dias após a emergência avaliou-se a altura de planta, o diâmetro do coleto e o número de folhas. Ao término do experimento foram pesadas a massa seca da parte aérea, raiz e total, além da relação massa seca da raiz/parte aérea. O tratamento de sementes de P. rigida com Trichoderma sp. e polímero antes da semeadura, promove o crescimento das mudas. A aplicação de micronutrientes e bioestimulante via semente, não contribui para o crescimento de mudas de P. rigida.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.17058/cp.v30i1.11180

Comentários sobre o artigo

Visualizar todos os comentários


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.


Disponibilidade para depósito: permite o depósito das versões pré-print e pós-print de um artigo