Estresse hídrico na germinação de sementes de tomilho (Thymus vulgaris - Lamiaceae)

Raquel Stefanello, Géssica Gaboardi de Bastiani, Luiz Augusto Salles das Neves

Resumo


Em condições de estresse hídrico as espécies apresentam sensibilidade diferenciada de acordo com a concentração do soluto no meio. Desta forma, objetivou-se com esse trabalho avaliar o efeito do estresse hídrico na germinação de sementes e no desempenho de plântulas de tomilho. Utilizou-se o delineamento experimental inteiramente casualizado e diferentes potenciais osmóticos simulados com soluções aquosas de polietileno glicol (PEG 6000). Os efeitos das soluções foram avaliados por meio dos testes de germinação, primeira contagem, índice de velocidade de germinação, comprimento e massa seca de plântulas. A redução do potencial hídrico do substrato promoveu decréscimo significativo na germinação das sementes de tomilho. Conclui-se que a germinação das sementes e o desempenho das plântulas de tomilho são afetados negativamente sob estresse hídrico a partir de -0,30 MPa.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.17058/cp.v30i3.12753


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.


Disponibilidade para depósito: permite o depósito das versões pré-print e pós-print de um artigo