Efeito da irrigação sobre características produtivas e nutricionais de cinco pastagens perenes de verão cultivadas no sul do Brasil

Caio Junior Rigotti, Eduardo Felipe Defaveri, Jonas Marcelo Ramon, Cláudia Klein, Diego Prado de Vargas

Resumo


A utilização de pastagens para a alimentação de ruminantes auxilia na diminuição dos custos de produção, aumentando a viabilidade da atividade, porém em épocas de elevado déficit hídrico, para tentar evitar as perdas de produtividade das forrageiras por estacionalidade, a irrigação surge como alternativa. Com o objetivo de avaliar o efeito da irrigação na produção de matéria seca (MS) e teores de proteína bruta (PB) de cinco pastagens perenes de verão, conduziu-se um experimento fatorial em blocos casualizados, com dois blocos (sistema irrigado e não irrigado) e quatro repetições de cinco pastagens (Cynodon ssp. cv. Tifton 85, Cynodon dactilon sp. cv. Jiggs, Brachiaria brizantha cv. MG5 Vitória, Panicum maximum Jacq. cv. Áries, e Pennisetum purpureum Schum. cv. Pioneiro), totalizando 40 parcelas de 2,25 m2 (1,5 m x 1,5 m), com um metro de espaçamento entre si. Através de um quadrado de 0,25 m² (50 cm x 50 cm), lançado aleatoriamente em cada parcela, foram coletadas através de simulação de pastejo, as amostras das cultivares. Verificou-se que nas condições climáticas do sul do Brasil, as cultivares dos gêneros Pennisetum purpureum cv. Pioneiro, Brachiaria brizanta cv. MG5 Vitória e Panicum maximum Jacq. cv. Áries apresentaram melhores rendimentos produtivos no sistema irrigado, enquanto a Cynodon dactilon sp. cv. Jiggs e Cynodon ssp. cv. Tifton 85 piores resultados.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.17058/cp.v31i1.13013

Comentários sobre o artigo