AVALIAÇÃO GENOTOXICOLÓGICA EM PEIXES NATIVOS DO RIO PARDINHO, RS, BRASIL

Fernanda Fleig Zenkner, Ana Paula Thumé Soares, Daniel Prá, Andreas Köhler, Alexandre Rieger

Resumo


O Rio Pardinho é o principal recurso hídrico que abastece o município de Santa Cruz do Sul, RS, Brasil e apesar da sua importância diversos estudos constataram a poluição de suas águas. As principais fontes poluidoras são oriundas da indústria, agricultura e de efluentes domésticos. Diante da demanda crescente de conciliar as necessidades de desenvolvimento com a conservação do meio ambiente, tornou-se importante ampliar o uso de técnicas baseadas em respostas biológicas como uma ferramenta para avaliar a qualidade ambiental. A fim de avaliar o impacto subletal da carga poluidora do rio sobre a biota local, utilizou-se o Teste de Micronúcleo (MN) em células sanguíneas de peixes nativos do Rio Pardinho. Os peixes foram coletados em dois pontos do rio. No ponto 1, localizado em uma área rural, foram coletados espécimes de Astyanax fasciatus e Crenicichla punctata, e no ponto 2, localizado em área urbana, foram coletados apenas espécimes de A. fasciatus. Para o teste de micronúcleo foi utilizada a coloração com Giemsa (5%) sendo que a Frequência de Micronúcleos (FMN) foi calculada a partir de 1.000 células por animal. A FMN foi significativamente maior no ponto 2 (P<0,05), possivelmente porque no ponto 2 a água é mais poluída. Isso ficou evidente pelo melhor Índice de Qualidade da Água (IQA) do ponto 1 em relação ao ponto 2, respectivamente bom e regular; e pela classificação do CONAMA (classe 2 = que pode ser destinada ao abastecimento para consumo humano após tratamento convencional; versus classes 3 ou 4 = que pode ser destinada apenas à navegação e à harmonia paisagística). Outros estudos deverão ser realizados no Rio Pardinho, aplicando biomarcadores variados a fim de obter mais informações sobre o impacto das condições do ambiente na biota local, que servirão para o desenvolvimento de estratégias de controle e medidas de prevenção da poluição.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.17058/cp.v23i1.4725


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.


Disponibilidade para depósito: permite o depósito das versões pré-print e pós-print de um artigo