Consumo alimentar e avaliação nutricional: caracterização de escolares no município de Maringá - Paraná

Suelen Dayane Pereira Cadamuro, Daniel Vicentini de Oliveira, Rose Mari Bennemann, Eraldo Schunk Silva, José Eduardo Gonçalves

Resumo


Objetivo: avaliar o estado nutricional dos escolares com relação ao consumo alimentar. Método: estudo transversal, realizado com 82 crianças de 5 a 7 anos, matriculadas em quatro escolas municipais de Maringá, estado do Paraná. Para a avaliação nutricional foi aferida a estatura e o peso atual dos escolares. Utilizou-se o cálculo do índice de massa corporal (IMC) e os escolares foram classificados conforme o IMC e por idade em escore-z do sistema de vigilância alimentar e nutricional. Foi aplicado aos pais o questionário de consumo alimentar do sistema de vigilância alimentar nutricional. Resultados: a proporção de crianças do sexo feminino foi de 48,78% e 51,21% do sexo masculino. A maioria encontrava-se com o IMC adequado (78.04%); 21,95% dos escolares estavam acima do peso. A frequência do consumo alimentar demonstrou que 74,37% consumiam alimentos saudáveis mais de três vezes na semana e para os alimentos não saudáveis, 58,53% das crianças consumem até três vezes na semana. Considerações finais: conclui-se que a maior parte das crianças avaliadas da rede municipal de ensino possuem IMC adequado e consomem alimentos saudáveis na maioria dos dias da semana, o que pode ser fator protetor para obesidade nesta população. Porém, há um percentual considerável acima do peso, o que requer cuidados e orientações especiais da escola e órgãos públicos de saúde e educação.

Palavras-chave


Infância; Nutrição; Obesidade; Saúde.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.17058/cinergis.v17i2.7764

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.


Disponibilidade para depósito: permite o depósito das versões pré-print e pós-print de um artigo