Percepção da qualidade de vida de atletas femininas de voleibol escolar em diferentes categorias

Rodrigo Lara Rother, Suélen da Silveira Machado Silva

Resumo


Objetivo: analisar os níveis de Qualidade de Vida (QV) percebidos por atletas de voleibol, de três categorias distintas, compará-los quanto às dimensões física, social, psicológica e ambiental e avaliar sua satisfação, quanto ao treinamento que tem realizado. Método: a amostra foi constituída de 36 atletas, do sexo feminino, com idade entre 13 a 17 anos. Para a análise da QV foi utilizado o questionário WHOQOL-bref e para a satisfação com treinamento jogos, descanso e desempenho foi utilizado o questionário esportivo. Os resultados foram tabulados e submetidos a análise estatística, obtendo-se médias, desvio padrão, Anova e Teste t, adotando uma significância de p<0,05. Resultados: apontam para escores de QV geral nos valores e 79,2 para o Mirim/sub13, 67 para o Infantil/sub15 e 75 para o Infanto Juvenil/sub17. A média geral apresentada pelas atletas participantes foi de 74 pontos, o que a literatura classifica como “Boa”. O domínio Social foi o que obteve maior pontuação (82, Muito Bom) e o domínio Psicológico menor (71, Bom). Considerações finais: a QV das atletas é considerada “Boa”, com escores altos em todas as categorias, evidenciando a Mirim/ sub13 como a melhor. Não houve alterações da QV das atletas relacionadas à carga de treinamento, mas sim ao aumento brusco originado na transição de uma categoria para outra.

Palavras-chave


Qualidade de Vida; Atletas; Adolescentes

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.17058/cinergis.v18i3.9145

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.


Disponibilidade para depósito: permite o depósito das versões pré-print e pós-print de um artigo