A produção de sentidos sobre a inclusão na pesquisa acadêmica em psicologia e educação

Bruno Corralo Granata, Amanda Cappellari, Caroline da Rosa Couto, Giulia Netto Löbler, Taís Morgana dos Santos, Betina Hillesheim

Resumo


O presente trabalho aborda a inclusão como uma construção social que se disseminou de forma a se enraizar como valor “universal”. Para analisar o discurso da inclusão, tomou-se como objeto as teses e dissertações do site Domínio Público. Através da busca pelo termo “inclusão” nas ferramentas de busca do site, após um “filtro de sentido”, chegou-se ao total de 723 resultados, que foram organizados de acordo com a tabela de áreas do conhecimento do CNPq. Embora tenham sido encontrados resultados em todas as áreas principais, a maior concentração se deu em Educação (43,4%) e Psicologia (8,9%). Voltando o foco para estas, a análise baseou-se no título, resumo e nas palavras-chave dos trabalhos, a fim de pensar os eixos adjetivação (adjetivos que aparecem vinculados à inclusão) e público (a quem se dirige a inclusão). Em “público”, apesar da aparente concentração em torno da deficiência/necessidades educativas especiais (70% dos resultados), a grande variedade de sujeitos agrupados nessa categoria demonstra também um alargamento dos “limites” da inclusão. Por fim, a semelhança dos resultados das áreas de Educação e Psicologia indica um direcionamento da pesquisa sobre inclusão, de modo que o entendimento de diferentes áreas parece coincidir em linhas gerais.

Palavras-chave


Inclusão. Psicologia. Educação. Discurso.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.17058/rjp.v8i1.11834



Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.


Disponibilidade para depósito: permite o depósito das versões pré-print e pós-print de um artigo


PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO


Av. Independência, 2293
CEP 96815-900 - Santa Cruz do Sul - RS
Bloco 25 - Sala 2501
Fone: +55-51-3717-7341