A organização do trabalho na área de saúde em um hospital no Vale do Rio Pardo: entre o trabalho real e prescrito

Larissa Pacheco dos Santos, Yohanna Breunig, Moacir Fernando Viegas

Resumo


O presente artigo é resultado de reflexões produzidas a partir da pesquisa “Classe e cultura nas práticas educativas dos trabalhadores de enfermagem de um hospital do Vale do Rio Pardo - Fase II”, realizada na Universidade de Santa Cruz do Sul, no período de 2013 a 2016. A pesquisa é de natureza quali-quantitativa e seus sujeitos são técnicas de enfermagem e enfermeiras. Através da pesquisa de campo, buscamos analisar e compreender as relações de trabalho que se estabelecem neste ambiente, bem como apreender de que forma este interfere na vida das trabalhadoras da área da saúde. Ao longo de nossa pesquisa, encontramos em suas falas questões como a organização do trabalho, o trabalho prescrito e o real, as tecnologias na área da saúde, o trabalho de cuidado, o reconhecimento e a saúde do trabalhador. Compreendemos que em todas as relações de trabalho novos saberes são desenvolvidos, já que para a realização do que foi prescrito o trabalhador utiliza conhecimentos que adquiriu ao longo do tempo, além de experiências e valores que carrega consigo. Sendo assim, salientamos a importância do reconhecimento e da visibilidade que deve ser atribuída aos profissionais da saúde, para que possam dar sentido ao seu fazer.

Palavras-chave


Tecnologia. Educação e Trabalho. Organização do Trabalho. Reconhecimento. Gênero.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.17058/rjp.v8i2.11846



Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.


Disponibilidade para depósito: permite o depósito das versões pré-print e pós-print de um artigo


PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO


Av. Independência, 2293
CEP 96815-900 - Santa Cruz do Sul - RS
Bloco 25 - Sala 2501
Fone: +55-51-3717-7341