Resíduos citrícolas: uma breve revisão

Pedro Henrique Matos Pereira, Liliane Marquardt, Valeriano Antonio Corbellini, Nádia de Monte Baccar, Ana Lucia Becker Rohlfes

Resumo


O Brasil é um dos países que mais desperdiçam alimentos, como frutas e hortaliças. A procura por alimentos saudáveis aumenta e o desperdício segue o mesmo caminho. A população está investindo mais em alimentos saudáveis e atenta às suas propriedades funcionais, a fim de prevenir e diminuir problemas de saúde. A produção de farinhas a partir da casca e polpa de mandarina é descrita como forma de reaproveitamento de resíduos provenientes de raleio. Os citrus são conhecidos como antioxidantes, prevenindo doenças e conferindo homeostasia às células. São ricos em compostos bioativos como os compostos fenólicos que conferem cor e sabor ao fruto, e os flavonoides com ação anti-inflamatória, antialergênica, ambos responsáveis pela atividade antioxidante quando consumidos. O presente trabalho de revisão tem como enfoque o desperdício de alimentos, reaproveitamento de resíduos citrícolas, a importância de compostos bioativos como compostos fenólicos e flavonoides, bem como métodos analíticos para a quantificação dos mesmos.

Palavras-chave


resíduos, mandarina, compostos bioativos

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.17058/rjp.v8i2.12589



Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.


Disponibilidade para depósito: permite o depósito das versões pré-print e pós-print de um artigo


PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO


Av. Independência, 2293
CEP 96815-900 - Santa Cruz do Sul - RS
Bloco 25 - Sala 2501
Fone: +55-51-3717-7341