PRODUÇÃO DE UMA FARINHA DE ALBEDO DE LARANJA COMO FORMA DE APROVEITAMENTO DE RESÍDUO

Sâmira Bublitz, Paula Emmanouilidis, Mari Silvia R. de Oliveira, Ana Lúcia Becker Rohlfes, Nádia de Monte Baccar, Valeriano Antonio Corbellini, Liliane Marquardt

Resumo


O Brasil é um dos maiores produtores de suco de laranja e exporta cerca de 70% da sua produção. Durante o processamento do suco de laranja são gerados subprodutos, como o bagaço denominado também de albedo. Visando a diversificação tecnológica, este trabalho possui como objetivo a elaboração de uma farinha a partir de um subproduto da indústria de sucos, que possa ser utilizada como enriquecimento nutricional em formulações de produtos de panificação. A farinha foi obtida pela trituração úmida, lavagem, secagem e trituração seca do resíduo desidratado das laranjas. As análises físico-químicas da farinha de albedo de laranja foram realizadas segundo as metodologias preconizadas pelo Instituto Adolfo Lutz (2008). A umidade (11,75%) da farinha ficou dentro do máximo permitido pela legislação brasileira; apresentou um baixo teor de gorduras (0,42%) e calorias em torno de 18% a menos que a farinha de trigo. A fibra bruta da farinha de albedo da laranja (16,20%) é cinco vezes maior, em comparação a uma farinha tradicional de trigo (3,2%), podendo ser considerada um ingrediente funcional. A farinha de albedo de laranja é uma excelente alternativa para enriquecimento de produtos de panificação, agregando não só valor econômico como valor nutricional, com considerável teor de fibras.

Palavras-chave


Laranja; Albedo; Farinha.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.17058/rjp.v3i2.4088



Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.


Disponibilidade para depósito: permite o depósito das versões pré-print e pós-print de um artigo


PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO


Av. Independência, 2293
CEP 96815-900 - Santa Cruz do Sul - RS
Bloco 25 - Sala 2501
Fone: +55-51-3717-7341