PRÁTICAS EDUCATIVAS DOS TRABALHADORES DE ENFERMAGEM DE UM HOSPITAL DO VALE DO RIO PARDO: CLASSE, CULTURA E FORMAÇÃO NAS RELAÇÕES ENTRE OBJETIVIDADE E SUBJETIVIDADE

Aline Mesquita Corrêa, Jessica Fell, Moacir Fernando Viegas

Resumo


O artigo reflete resultados parciais da pesquisa Práticas Educativas dos Trabalhadores de Enfermagem de um Hospital do Vale do Rio Pardo: Classe, Cultura e Formação nas Relações entre Objetividade e Subjetividade, que integra as atividades do grupo de pesquisa Trabalho e Tempo Livre: Educação, Trabalho e Humanização do Mestrado em Educação da Unisc. O objetivo principal é descrever e analisar a produção de saberes que ocorre nas relações de produção e especificamente nas relações informais da prática social dos trabalhadores de enfermagem de uma unidade hospitalar. Sua relevância está associada ao significado de uma melhor compreensão das relações entre os saberes contidos nos protocolos institucionais e os que estão presentes na atividade realizada pelos trabalhadores. Buscamos apoio teórico no materialismo histórico e dialético, na psicologia do trabalho e na ergologia. A metodologia utilizada são questionários, entrevistas do tipo semiestruturada, histórias de vida e grupos de discussão.

Palavras-chave


Educação e Trabalho; Ergologia; Saberes dos Trabalhadores

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.17058/rjp.v4i3.4520



Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.


Disponibilidade para depósito: permite o depósito das versões pré-print e pós-print de um artigo


PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO


Av. Independência, 2293
CEP 96815-900 - Santa Cruz do Sul - RS
Bloco 25 - Sala 2501
Fone: +55-51-3717-7341