AVALIAÇÃO DE PROPRIEDADES MECÂNICAS EM MATRIZ CIMENTÍCIA COM AGREGAÇÃO DE RESÍDUOS DA PRODUÇÃO DE BIODIESEL AO CIMENTO PORTLAND

Camila Stockey Erhardt, Júlia Amanda Becker, Cláudia Mendes Mallmann, Rodolfo Barbosa de Oliveira, Adriane Lawisch Rodríguez

Resumo


Com o intuito de otimizar o ciclo do biodiesel, houve a preocupação de utilizar os resíduos produzidos durante o processo de sua fabricação. Os materiais resultantes do processamento do biodiesel como, torta, farelo e casca, geralmente tem fins que não aproveitam todo o seu potencial. Os co-produtos, como assim são chamados, podem ser reaproveitados se incorporados com outras matrizes, trazendo benefícios para os produtores. O trabalho teve por objetivo incorporar as partes aéreas do girassol na matriz cimentícia, apartir da mistura de caule, folhas e capítulo para a formação de um compósito, para gerar renda como novo material dentro do mercado da construção civil. Inicialmente realizou-se três etapas no processo. Etapa I: moagem e desumidificação; etapa II: classificação, granulometria e pesagem; etapa III: incorporaçã o e mistura dos materiais formando o corpo de prova. Por se tratar de um compósito de matriz cimentícia foi necessária uma série de testes para o acolhimento de seu melhor traço para se utilizar no processamento da argamassa. Na etapa I realizou-se a moagem das partes aéreas do girassol no moinho de facas. Posteriormente as amostras foram encaminhadas para o processo de secagem afim de se retirar a umidade do material. Já na etapa II os resíduos eram pesados e colocados nas peneiras com o intuito de realizar o ensaio de granulometria por meio de um agitador mecânico. Com o objetivo de se utilizar resíduos em substituição ao agregado (areia), estabeleceu-se uma granulometria igualitária para os dois materiais em análise. Para isso foi realizado o ensaio de peneiramento segundo a NBR NM ISSO 2395, para assim fazer a análise granulométrica das partes aéreas do girassol. Como aglomerante foi utilizado o cimento Portland que é o principal material utilizado na construção civil. No presente estudo, utilizou-se o cimento Portland CP IV, qu! e é um c imento constituído por materiais pozolânicos no qual apresenta diferentes propriedades conforme sua dosagem e utilização. Na etapa III, os traços foram ensaiados em laboratório, para isso foram pesados e misturados os aglomerantes e agregados em um misturador mecânico, onde primeiramente adicionou-se o cimento Portland e a água, e após os agregados. Salienta-se o constante acompanhamento no tempo de adição e mistura de cada material. Como resultado do ensaio granulométrico, observou-se que somente os resíduos com menor dimensão foram utilizados, sendo preferível, em função da não utilização da etapa de peneiramento, pois quanto menor o número de etapas maior a redução de gastos. Por outro lado, na preparação dos traços de argamassa, o fator preponderante foi o teor de água utilizado na mistura, onde constatou-se que deve ser sempre o menor possível, pois em quantidade inadequada o cimento perde resistência. Realizada a analise granulométrica e de teor de água, definiu-se que o traço a ser utilizado na mistura para a conformação dos corpos de prova foi o de 1:3. Estes por sua vez, serão submetidos a ensaios mecânicos, conforme NBR 7215. Assim o compósito formado por cimento Portland e resíduo de biodiesel poderá ser utilizado como argamassa e na formação de outros materiais, como por exemplo a telha. Sendo aceita sua utilização no meio industrial, como é o caso da cinza da casca de arroz, e das fibras vegetais.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.17058/rjp.v4i2.4522



Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.


Disponibilidade para depósito: permite o depósito das versões pré-print e pós-print de um artigo


PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO


Av. Independência, 2293
CEP 96815-900 - Santa Cruz do Sul - RS
Bloco 25 - Sala 2501
Fone: +55-51-3717-7341