EDUCAÇÃO E LINGUAGENS: A ESCRITA E OS PROFESSORES - OUTROS DADOS E REFLEXÕES

Bianca Bastos da Silva, Cintia Inês Assmann, Isabela Xavier, Felipe Gustsack

Resumo


Apresentamos, com este artigo, reflexões que decorrem do Projeto de Pesquisa "Educação e Linguagens: a escrita e os professores - outros dados e reflexões", em relação às experiências de escrita de acadêmicos na Pedagogia e pesquisadores no Mestrado em Educação UNISC. Consideramos as emergências dessas práticas de escrita, juntamente com as Tecnologias de Informação e Comunicação – TIC, que têm contribuído para mudanças no processo de aprendizagem. Tomamos por base a concepção de linguagem, segundo Maturana e Echeverría, como a ação da qual participamos no processo contínuo do devir, no qual modelamos nossa identidade e o mundo em que vivemos. Das reflexões que emergiram, constatamos que as experiências de escrita têm sido pouco potencializadas na graduação, com maior valorização no mestrado, mas, em ambos os níveis, a leitura é mais destacada por professores e alunos como aquela que leva à aprendizagem, ficando a escrita direcionada a cumprir exigências acadêmicas. Pensamos que a educação se fortalece na medida em que pode estabelecer-se através de diferentes linguagens e meios de comunicação, mas, considerando o modo como a escrita e as TIC vêm sendo trabalhadas nesse contexto, observamos que podem não estar contribuindo para as características formadoras da linguagem.

Palavras-chave


linguagem; educação; experiência; TIC; aprendizagem

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.17058/rjp.v4i2.4524



Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.


Disponibilidade para depósito: permite o depósito das versões pré-print e pós-print de um artigo


PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO


Av. Independência, 2293
CEP 96815-900 - Santa Cruz do Sul - RS
Bloco 25 - Sala 2501
Fone: +55-51-3717-7341