ANÁLISE SAZONAL DA ENTOMOFAUNA ASSOCIADA À VEGETAÇÃO NO ATERRO DA SOUZA CRUZ, RS, BRASIL

Gabriela Eugenia Cavalcanti Bruchmann, Cleder Pezzini, Andreas Köhler, Jair Putzke

Resumo


A facilidade de adaptação dos insetos aos diversos ambientes faz com que sejam encontrados em todos os tipos de habitats, independente de seu nível de sucessão. Sendo assim, o objetivo do estudo foi verificar a sucessão na comunidade de artrópodes em uma área de aterro em Santa Cruz do Sul, correlacionando os dados com a sazonalidade e a vegetação presente no local. A pesquisa foi realizada em uma área de aterro, da empresa Souza Cruz. Para a coleta do material entomológico, foram utilizados 17 pontos amostrais na área. As coletas foram realizadas quinzenalmente de junho de 2013 a junho de 2014, totalizando 24 coletas, seis em cada estação do ano. Em cada ponto foram instaladas quatro armadilhas do tipo pit-fall. Foi amostrado um total de 81.438 indivíduos pertencentes a 24 táxons diferentes. Sendo 19.828 no inverno, 24.845 na primavera, 20.635 no verão e 16.130 no outono. A maior amostragem durante todas as estações foi Formicidae (Hymenoptera), com 50.239 espécimes coletados, o que representa 62% do total. Nos dados obtidos nesse período, foi possível inferir que há certa dominância de poucos táxons, que possuem maior potencial de adaptação a ambientes perturbados antropicamente.

Palavras-chave


Insetos edáficos; Artrópodes; Sucessão animal

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.17058/rjp.v5i1.5748



Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.


Disponibilidade para depósito: permite o depósito das versões pré-print e pós-print de um artigo


PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO


Av. Independência, 2293
CEP 96815-900 - Santa Cruz do Sul - RS
Bloco 25 - Sala 2501
Fone: +55-51-3717-7341