Fatores de influência na adesão e na resistência mecânica de peças poliméricas soldadas por atrito rotacional: uma revisão da literatura

Autores

  • Ricardo Coleoni Borges Instituto Federal do Rio Grande do Sul - IFRS
  • Daniela Lupinacci Villanova
  • Edson Francisquetti

DOI:

https://doi.org/10.17058/tecnolog.v22i2.11194

Palavras-chave:

Soldagem, Polímeros, Atrito-Rotacional.

Resumo

O uso de materiais poliméricos na indústria tem ganhado cada vez mais espaço. Devido à sua aplicabilidade, a união de diversos componentes é comumente necessária. Métodos usuais de união de polímeros são fixadores mecânicos, adesivos e processos de soldagem polimérica. Na união por soldagem por atrito rotacional, o calor é gerado por intermédio de movimento mecânico (fricção) interno, fundindo ou amolecendo o polímero na região da interface, propiciando difusão intermolecular e emaranhamento das cadeias. Para melhor compreensão dos fenômenos que influenciam na resistência de peças poliméricas soldadas, realizou-se uma revisão da literatura por meio de levantamento bibliográfico nos bancos de dados Science Direct, Portal de Periódicos da Capes e Google Scholar com critérios pré-definidos. Constatou-se que as etapas de maior influência na resistência mecânica de juntas soldadas são as de aquecimento e resfriamento, além de outros aspectos como utilização adequada de perfis de solda, uso de materiais com propriedades bem dimensionadas ao processo e peças com bom acabamento superficial (sem a presença de aditivos, contaminantes ou outros).

Downloads

Publicado

2018-07-31

Edição

Seção

Sistemas e Processos Industriais