Avaliação operacional de trabalhadores durante o uso de motorroçadoras laterais

Autores

  • Guilherme Magro da Silva Universidade Federal de Santa Maria
  • Eric Porto Gindri Universidade Federal de Santa Maria
  • Bruno Bortoluzzi Benetti Universidade Federal de Santa Maria
  • Juliano dos Santos Depoi Universidade Federal de Santa Maria
  • Valmir Werner Universidade Federal de Santa Maria
  • Catize Brandelero Universidade Federal de Santa Maria
  • Jaqueline Ottonelli Universidade Federal de Santa Maria

DOI:

https://doi.org/10.17058/tecnolog.v22i1.11355

Palavras-chave:

Motorroçadora, Roçada, Eficiência, Tempos e Movimentos.

Resumo

O presente estudo foi elaborado com base em dados coletados e observações à distância, sem o conhecimento prévio de uma equipe de roçada durante sua jornada de trabalho. Este estudo com objetivo de identificar e avaliar as etapas operacionais na execução da atividade de roçada semimecanizada, utilizando motorroçadoras laterais. A avaliação da equipe ocorreu a partir de observações visuais, além de registros em filmagens para posterior análise e confronto dos tempos e movimentos aferidos. Através das análises evidenciou-se a baixa eficiência de trabalho utilizando motorroçadoras laterais com motor dois tempos (2T). Observou-se um excesso de paradas não operacionais, totalizando 30,6% do tempo total e destes, 59% utilizado para descanso por parte dos operadores. Dessa forma, para melhoria das atividades, faz-se necessário o acompanhamento da operação pelo encarregado, com o intuito de reduzir a improdutividade dos trabalhadores.

Downloads

Publicado

2018-01-22

Edição

Seção

Sistemas e Processos Industriais