Caracterização morfométrica da sub-bacia do rio espinharas no estado da Paraíba-PB

Jéssica Bruna Alves Silva, Simone Mirtes Araújo Duarte

Resumo


O presente trabalho teve como objetivo realizar a análise morfométrtica da sub-bacia do Rio Espinharas, localizado no Estado da Paraíba. Para isso, foram gerados os Modelos de Elevação Digital (MDE) referentes à declividade e hipsometria. A área de drenagem calculada foi de 2942,0338 km² com um perímetro de 375677, 3816 km e coeficiente de compacidade (Kc) 1,94. O fator de forma (F) foi calculado em 0,68, com o índice de circularidade (IC) de 0,26, sendo classificada como sub-bacia de 3ª ordem com densidade de drenagem 0,3317 km/km² e densidade de rede drenagem 0,000585 rios/km². Foi observado que o coeficiente de compacidade (acima de 1,50) associado ao índice de circularidade (0,26), indicam que a sub-bacia não tende à forma circular, possuindo uma forma mais alongada que, em condições normais de precipitação, é pouco suscetível a enchentes, apesar do fator de forma (0,68) apresentar um valor maior que o esperado. Desta forma, concluiu-se que a sub-bacia do Rio Espinharas não possui tendência a enchentes, porém, sempre é recomendado a utilização de práticas conservacionistas.

Palavras-chave


Morfometria; Drenagem; Escoamento Superficial; Manejo de Bacias.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.17058/tecnolog.v24i1.14206

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.


Disponibilidade para depósito: permite o depósito das versões pré-print e pós-print de um artigo