PROCESSO DE MITIGAÇÃO DE EUTROFIZAÇÃO DO ÁÇUDE VELHO PELA ELETRÓLISE

Lourdes Cristina Lucena Agostinho, Luciano Nascimento, Luciano Nascimento, Bernardete Feitosa Cavalcanti, Bernardete Feitosa Cavalcanti

Resumo


Em lagos e reservatórios de acumulação eutróficos, o florescimento de algas verdes - azuladas contribui para o aumento do teor de clorofila “a”, deteriora a qualidade da água com condições anaeróbias nas águas mais profundas, provoca formação de espuma, entre outros impactos. Devido à ocorrência de eventos irregulares de nitrificação nas águas do açude urbano poluído, Açude Velho localizado em Campina Grande, PB durante o período de verão, foi analisado o desempenho do processo eletrolítico para tratar essas águas. Para o tratamento eletrolítico foi construído, em escala de laboratório, um reator de 2 litros de capacidade onde foi inserida uma colméia eletrolítica constituída de chapas de aço carbono e de alumínio. As amostras foram coletadas em oito pontos de amostragem no açude. Os seguintes parâmetros físicos, químicos e de poluição orgânica determinados na água bruta e após eletrólise foram cor, turbidez, pH, Alcalinidade, cálcio, cloreto, nitrato, fósforo total e clorofila “a”. Após 15 minutos de eletrólise, o efluente foi submetido à decantação durante 45 minutos. Os resultados mostraram que a produção de alúmen pela formação de par iônico com o sulfato da água propiciou a flotação das impurezas da água. Foi também observada uma desnitrificação total (remoção de 100% de nitrato) com liberação de N2 para o meio ambiente. A remoção de fósforo e de clorofila “a” foi também significativa.

Palavras-chave


Processo Eletrolítico; Águas Eutrofizadas; Clarificação.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.17058/tecnolog.v16i2.1453

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.


Disponibilidade para depósito: permite o depósito das versões pré-print e pós-print de um artigo