AVANÇOS TECNOLÓGICOS NA OBTENÇÃO DE ETANOL A PARTIR DE SORGO SACARINO (Sorghum bicolor (L.) Moench)

Sandro Pedroso Cunha, Wolmar Alípio Severo Filho

Resumo


RESUMO: A substituição da utilização de gasolina por etanol em veículos reduz em até 90% a emissão de CO2, isto justifica o interesse na utilização de bioetanol como energia renovável. Além da cana-de-açúcar, mandioca, milho e beterraba especial destaque vem sendo dado ao sorgo sacarino (Sorgo bicolor L. Moench) para produção de etanol pela sua produtividade e resistência. O sorgo é cultivado no Rio Grande do Sul com uma produção de cerca de 70.000 t/ano. A Embrapa possui um programa de desenvolvimento de cultivares de sorgo sacarino desde a época do Pró-Álcool e atualmente 25 variedades novas de sorgo sacarino estão sendo avaliadas. Diversos fatores têm relevância na otimização da produção como, aumento da produtividade e redução de custos na produção do etanol. Este trabalho objetivou o levantamento de dados recentes que possibilitem avaliar parâmetros produtivos de etanol a partir de sorgo. Fatores como a diminuição dos riscos de contaminação bacteriana, meios propícios aos processos fermentativos do grão ou talo de sorgo através da utilização do pré tratamento da amostra, têm sido de grande importância, pois trata-se de transformar biomassa basicamente celulósica em açúcares fermentáveis. Genótipos superiores de sorgo sacarino para produção de etanol são de suma importância, assim como processos mais adequados à conversão de açúcares em etanol. A lignina, tóxica frente aos microrganismos, impede a conversão da lignocelulose em etanol. A conversão de compostos lignocelulósicos a etanol baseia-se em: hidrólise da celulose produzindo açúcares simples e fermentação destes açúcares a etanol por via microbiológica.

Palavras-chave


Etanol. Sorgo sacarino. Hidrólise

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.17058/tecnolog.v14i2.1523

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.


Disponibilidade para depósito: permite o depósito das versões pré-print e pós-print de um artigo