UTILIZAÇÃO DE CASCA DE JABUTICABA (Plinia sp.) COMO ADSORVENTES NA REMOÇÃO DE CROMO (VI): PLANEJAMENTO FATORIAL, CINÉTICA E ESTUDO DE EQUILÍBRIO

Rafaéla Candido Oliveira da Silva, Rafaela Oliveira, Raquel Dalla Costa da Rocha

Resumo


O objetivo deste estudo foi avaliar da capacidade de remoção de íons Cromo (VI) de uma solução aquosa sintética por meio do processo de adsorção utilizando cascas de jabuticaba (Plinia sp.). Neste experimento foi realizado um experimento fatorial 23 com triplicata no ponto central a fim de determinar o as melhores condições do processo de adsorção. As variáveis de entrada utilizadas para avaliação foram: quantidade de adsorvente (0,1 – 0,5 g), pH inicial (5,0 – 6,0) e tempo de experimento (5 – 10 minutos). A variável resposta utilizada foi a eficiência na remoção dos íons (%). O maior valor de eficiência observado neste estudo ocorreu com maior quantidade de adsorvente e pH e o menor tempo de experimento com um valor de 54%. Os estudos cinéticos permitiram verificar a adsorção máxima, que foi obtida entre 5 e 10 minutos, atingindo a sua capacidade máxima de saturação, apresentando duas fases, uma fase inicial (rápida) contribuindo significativamente para a captação de equilíbrio e outra fase mais lenta pouco significativa. Nos estudos de equilíbrio, o modelo de Langmuir foi o melhor ajuste aos dados experimentais da biomassa casca de jabuticaba, sendo a quantidade máxima de adsorção de 174,16 mg g-1.

Palavras-chave


Adsorção; Planejamento Fatorial; Modelagem matemática

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.17058/tecnolog.v16i1.2706

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.


Disponibilidade para depósito: permite o depósito das versões pré-print e pós-print de um artigo